• Ensino Médio: de mal a pior

    Que a educação brasileira vai mal, todo mundo sabe, mas, estudos recentes apontam o nível com mais deficiências, trata-se do Ensino Médio.
    A evasão escolar é um sinal de que o Ensino Médio pouco tem feito pelos jovens, metade (50%) dos alunos que começam o primeiro ano (Ensino Médio) não chegam a concluir a terceira série. 

    Na página do IG na internet, esse é o assunto da semana, a matéria “Ensino médio: a pior etapa da educação do Brasil” descreve em números a situação da última etapa da educação básica.
    A realidade das regiões, nesse ponto, não muda muito, em Marabá, por exemplo, a evasão escolar é gritante, principalmente no turno da noite.
    Possíveis razões para a desistência:
    • Incompatibilidade de horário com trabalho
    • Meios alternativos (supletivos pagos) par acelerar os estudos
    • Falta de investimentos (do governo) em infra-estrutura
    • Problemas pessoais
    O governo já reagiu ao problema, começou a investir no Ensino Médio, contudo o recurso para educação ainda é menor do que aquele levado pela corrupção...
    No período entre 1990 e 2008, a média do PIB per capita do País era de US$ 7.954. Contudo, o estudo constatou que se o Brasil estivesse entre os países menos corruptos este valor subiria para US$ 9.184, aumento de 15,5% na média do período, equivalente a 1,36% ao ano. (...)
    Entre 180 países, o Brasil está na 75ª colocação, no ranking da corrupção elaborado pela Transparência Internacional. Numa escala de zero a 10, sendo que números mais altos representam países menos corruptos, o Brasil tem nota 3,7. A média mundial é 4,03 pontos. (http://rnpolitica.posterous.com)
    É preciso fazer o recurso chegar realmente em quem faz educação, o resultado seria uma sociedade mais preparada, capaz de escolher melhor seus governantes, até porque teria melhores opções de escolha e assim, ganharíamos mais qualidade nos outros setores da sociedade. Veja como exemplo Noruega, Suécia e Canadá.
  • Outras postagens que podem ser do seu interesse

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Deixe seu comentário