• Aterro da nova ponte do Rio Itacaiúnas ameaçado pela erosão


    Foi preciso apenas uma pequena chuva para revelar a fragilidade do aterro que dá acesso à nova ponte sobre o Rio Itacaiúnas. 

    Liberada há pouco menos de trinta dias, a nova ponte é uma obra importante para melhorar o fluxo na rodovia transamazônica (BR 230), núcleo urbano de Marabá. O problema é que a obra do aterro não trouxe nenhum tipo de proteção para evitar a erosão.

    César Peres - Ambientalista/MEPA
    Teria que ter uma proteção, seja um muro de arrimo ou grama, como não tem nada, a água da chuva leva todo o aterro para o leito do rio, problema para os cofres públicos, pois a obra certamente terá que ser refeita e para o meio ambiente, no inverno toda essa lama e barro vai interferir no curso do Rio.
     
    Enquanto nada é feito para conter o fenômeno natural da erosão, aos poucos, dependendo da intensidade da chuva, o aterro vai sendo levado para o leito do Rio Itacaiúnas. É importante lembrar que esse rio já sofre com os danos causados pelo homem, segundo estudiosos ele (o rio) estaria inclusive com os dias contados, agora mais um problema o ameaça e, ameaça também o bolso do contribuinte no caso da obra ter que ser refeita, o que é comum em obras públicas, infelizmente. 
    Aterro sem nenhuma proteção
    Erosão depois de pequena chuva
    Calçamento novo já cedendo
     Procuramos os responsáveis pela obra na cabeceira da ponte, mas ninguém tinha autorização para falar sobre o assunto.

    Reprodução Autorizada do Blog do MEPA.

  • Outras postagens que podem ser do seu interesse

    Um comentário:

    1. São apenas os primeiros chuviscos. Imagine o temporal do fim de ano...do carnaval e as águas de março!!!!!

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário